Dizem que não se deve voltar

Dizem que não se deve voltar aos sítios onde fomos felizes. Mas eu voltei.

Voltei porque era impossível não voltar. Voltei porque estando ali tão perto do nosso cantinho sentia que tudo me levava para lá.

E, acreditando que ia ser forte, pus pés ao caminho. Bastou ver a placa da rua para me emocionar.

Numa rua gigante, com dezenas de estabelecimentos e centenas de pessoas, o meu olhar só conseguia voltar-se para o nosso cantinho. O cantinho onde me fizeste mais feliz do que alguma vez imaginei.

Doeu. Doeu estar ali sozinha e ver que estava tudo igual. Doeu ver que a porta do nosso cantinho estava aberta e que de lá saíam abraçados casais felizes e apaixonados. Tal como aconteceu connosco. Só que o tempo passa e agora, por mais que me doa, sei que já não há um “nós”.

Doeu. Doeu ver que tudo estava no mesmo local, como se o tempo não tivesse passado por aquela rua, que se manteve intacta durante todo este tempo.

Doeu. Doeu por todas as lembranças felizes que voltei a viver, sabendo que serão, para sempre, apenas lembranças.

Doeu. Doeu mais do consigo explicar quando olhei de novo e vi que até o polícia estava no mesmo sítio. Não sei se era o mesmo, provavelmente não. Mas, quando o vi lembrei-me logo do momento em que, naquele sítio, um polícia tentou fazer com que eu saísse do teu colo e do teu abraço. Hoje já não estamos juntos, mas continuo a sorrir sempre que recordo esse momento. Um momento simples, mas cuja simplicidade demonstra a força do amor que sentimos.

Depois de todo este tempo tu continuas a ser especial. E mesmo depois de me teres magoado não consigo ouvir o teu nome sem sorrir. E tu sabes.

Depois de todo este tempo continuo a ver em ti o Homem incrível que sempre foste. Um Homem forte, que não deixou de ter nos olhos verdes o brilho de um menino que está a descobrir a vida.

Apaixonei-me por tudo o que és. Com todos os teus defeitos e com todas as tuas qualidades. E acho que não há nada que consiga ser mais especial do que gostar assim de alguém.

Um dia, se também tu voltares ao nosso cantinho, espero que sejas capaz de recordar tudo com um sorriso. Um dia, se voltares àquela rua sem mim, espero que sintas o mesmo que eu. Espero que te lembres de cada momento, de cada beijo e de cada abraço.

Porque para mim aquele local é e vai ser, para sempre, nosso.

Meu campeão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s